terça-feira, 15 de fevereiro de 2011

Fim de tarde.

Foto de Roberta Simoni

O descompromisso da tarde amarelou o céu e coloriu o mar, nada era igual ao dia anterior, algo mudara significativamente em mim. O tom que embalava aquele final do dia irradiou os meus sentimentos e eu já não podia mais negar nada, nenhuma parte do meu sentir. Eu estava rendida aos meus pensamentos e eles me avisavam o tempo todo que caso algo continuasse a mudar nessa velocidade, uma transformação avassaladora iria acontecer.
Fui eu que inventei essa intensidade de amor, o olhar é meu.
Somente agora eu entendi que se eu perder a minha referência de amor, eu não vou mais olhar o mundo com olhos de promessa.

Denise Portes

5 comentários:

Angélica Lins disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Angélica Lins disse...

Que texto belo Denise. Ternura em letras.

Beijo

ૐ 'Priiscylα disse...

O amor faz tudo ficar mais belo, nunca perca isso e nunca ficará sem seu olhar delicado

(:

Beijo Denise *;

Richard Mathenhauer disse...

Meus deuses!
Com um pôr-do-sol assim a gente tem de amarrar a alma ao corpo para que ela, extasiada, não o deixe, limitado que é...

Bjs

Ana Gabriela Camargo disse...

Menina. você consegue colocar no papel essas coisas que a gente sente no coração.
Um beijo
Gabriela