domingo, 23 de abril de 2017

sábado, 22 de abril de 2017

sexta-feira, 21 de abril de 2017

Solidão

“Para a solidão o silêncio é música”

quinta-feira, 20 de abril de 2017

Saudade.

"A saudade é uma cadeira vazia no coração."

quarta-feira, 19 de abril de 2017

O amor vê com outros olhos.

Existem pessoas que se encaixam tão leve na nossa vida que, suspeito que elas sempre estiveram ali.

Vanessa Leonardi|

É sobre o poder do agora.


Um renovar de emoções acontece na velocidade do tempo.   
É momento de observar com mais tranquilidade o que vem do coração. Existe uma bússola mágica que nos guia em direção à luz e nos torna mais conectados com tudo que há de mais sublime. É um tempo de muita luz, somente os fortes estão por aqui vivendo este momento único. Onde quem está firme balanceia e quem zombar pode tombar. Já tinha sido dito que não seria fácil, quem acreditou diferente um conselho: força na peruca porque agora vai ventar. 

Denise Portes

terça-feira, 18 de abril de 2017

O Tempo Seca o Amor.


O tempo seca a beleza,
seca o amor, seca as palavras.
Deixa tudo solto, leve,
desunido para sempre
como as areias nas águas.

O tempo seca a saudade,
seca as lembranças e as lágrimas.
Deixa algum retrato, apenas,
vagando seco e vazio
como estas conchas das praias.

O tempo seca o desejo
e suas velhas batalhas.
Seca o frágil arabesco,
vestígio do musgo humano,
na densa turfa mortuária.

Esperarei pelo tempo
com suas conquistas áridas.
Esperarei que te seque,
não na terra, Amor-Perfeito,
num tempo depois das almas.

Cecília Meireles, in 'Retrato Natural'

segunda-feira, 17 de abril de 2017

Desabafo.

Algumas pessoas nunca enlouquecem. Que vida horrível elas devem levar.

Charles Bukowski

domingo, 16 de abril de 2017

Páscoa

Que o renascimento nos traga sempre um novo dia. 

Denise Portes

quinta-feira, 13 de abril de 2017

Uma outra cor...

Tem dias que mesmo lindo são cinza e eu gostaria de aprender a amar essa cor. 

Denise Portes

quarta-feira, 12 de abril de 2017

Inconstante

Eu nunca vou entender as inconstâncias do sentir, na verdade nunca me interessei por pessoas que não sabem amar. 

Denise Portes

terça-feira, 11 de abril de 2017

Um sonho.


Eu nunca procurei alguém que coubesse nos meus sonhos, mas gostaria de ter alguém que sonhasse comigo. 

Denise Portes

segunda-feira, 10 de abril de 2017

Fórmula mágica.

Às vezes é preciso tão pouco para dar segurança ao outro. Quando alguém te diz: - Eu sinto sua falta, já trás a alegria de volta.

Denise Portes

Sobre o domingo de ontem...

Eu gosto de me enfeitar para o domingo, com a calma que este dia trás. O despertar mais tarde, o silêncio que paira sobre todas as cidades, existe uma elegância aos domingos. O dia comprido, como se o mundo estivesse mais lento. A solidão leve dos cômodos da casa, o cheiro da comida e o burburinho da família. A paz que nasce pelos cantos e frestas do dia eleito para descanso.

Denise Portes

domingo, 9 de abril de 2017

Depois de nove meses...

Ontem fez nove meses que minha mãe se foi, somente quem já não tem mais a mãe por aqui sabe a dor que é essa saudade. Encontro em mim a sua alegria e sigo me sentindo sempre pela metade. Uma parte é o que ela me deixou e a outra foi com ela. 

Denise Portes

sábado, 8 de abril de 2017

Dica.

Nas relações se você não se posiciona você se torna invisível. 

Denise Portes

sexta-feira, 7 de abril de 2017

ORAÇÃO A MIM MESMO - Oswaldo Antônio Begiato


Que eu me permita
olhar e escutar e sonhar mais.
Falar menos.
Chorar menos.

Ver nos olhos de quem me vê
a admiração que eles me têm
e não a inveja que prepotentemente penso que seja.
Escutar com meus ouvidos atentos
e minha boca estática,
as palavras que se fazem gestos
e os gestos que se fazem palavras

Permitir sempre
escutar aquilo que eu não tenho
me permitido escutar.

Saber realizar
os sonhos que nascem em mim
e por mim
e comigo morrem por eu não os saber sonhos.

Então, que eu possa viver
os sonhos possíveis
e os impossíveis;
aqueles que morrem
e ressuscitam
a cada novo fruto,
a cada nova flor,
a cada novo calor,
a cada nova geada,
a cada novo dia.

Que eu possa sonhar o ar,
sonhar o mar,
sonhar o amar,
sonhar o amalgamar.

Que eu me permita o silêncio das formas,
dos movimentos,
do impossível,
da imensidão de toda profundeza.

Que eu possa substituir minhas palavras
pelo toque,
pelo sentir,
pelo compreender,
pelo segredo das coisas mais raras,
pela oração mental
(aquela que a alma cria e
que só ela, alma, ouve
e só ela, alma, responde).

Que eu saiba dimensionar o calor,
experimentar a forma,
vislumbrar as curvas,
desenhar as retas,
e aprender o sabor da exuberância
que se mostra
nas pequenas manifestações
da vida.

Que eu saiba reproduzir na alma a imagem
que entra pelos meus olhos
fazendo-me parte suprema da natureza,
criando-me
e recriando-me a cada instante.

Que eu possa chorar menos de tristeza
e mais de contentamentos.
Que meu choro não seja em vão,
que em vão não sejam
minhas dúvidas.

Que eu saiba perder meus caminhos,
mas saiba recuperar meus destinos
com dignidade.
Que eu não tenha medo de nada,
principalmente de mim mesmo:
- Que eu não tenha medo de meus medos!

Que eu adormeça
toda vez que for derramar lágrimas inúteis,
e desperte com o coração cheio de esperanças.

Que eu faça de mim um homem sereno
dentro de minha própria turbulência,
sábio dentro de meus limites
pequenos e inexatos,
humilde diante de minhas grandezas
tolas e ingênuas
(que eu me mostre o quanto são pequenas
minhas grandezas
e o quanto é valiosa a minha pequenez).

Que eu me permita ser mãe,
ser pai,
e, se for preciso,
ser órfão.

Permita-me eu ensinar o pouco que sei
e aprender o muito que não sei,
traduzir o que os mestres ensinaram
e compreender a alegria
com que os simples traduzem suas experiências;
respeitar incondicionalmente
o ser;
o ser por si só,
por mais nada que possa ter além de sua essência,
auxiliar a solidão de quem chegou,
render-me ao motivo de quem partiu
e aceitar a saudade de quem ficou.

Que eu possa amar
e ser amado.
Que eu possa amar mesmo sem ser amado,
fazer gentilezas quando recebo carinhos;
fazer carinhos mesmo quando não recebo
gentilezas.

Que
eu jamais fique só,
mesmo quando
eu me queira só.

Amém

Oswaldo Antônio Begiato

quinta-feira, 6 de abril de 2017

Sobre o amor...

Eu só sei amar de verdade... 

Denise Portes

quarta-feira, 5 de abril de 2017

Meus amores.

 Quando o amor passa a ter um nome: 
Clara.