domingo, 20 de março de 2011


A gente fica perdida olhando pra tela em branco, cheia de coisas pra falar, sem ao menos saber de onde começar. É tudo tão pequeno diante de tudo que ta acontecendo com o mundo e com os nossos irmãos japoneses. Com o mundo e com a vida. Eu fico pensando se não há o que fazer o mínimo é melhorar como ser humano.  Eu acredito que a maior parte da angústia é planetária, a energia está no céu, no ar, no mar e na palavra amar.

Denise Portes

5 comentários:

evandro mezadri disse...

Verdade mesmo, Denise.
Tanta tragédia no Japão e certas pessoas se apegando a mesquinharias.
O ser humano está perdendo a essência de ser humano.
Grande abraço e sucesso!

Lily disse...

Eu li que Luas enormes trazem terremotos, tsunamis... mas há o destino humano também e há nós, os humanos, um tanto quanto desabilitados para aqui permanecer... mas, quem é que vai julgar? Eu, não!

Beijos,

Suzana/LILY

Dona Cor disse...

Triste o que anda acontecendo e pior ainda nossa falta de poder agir. É nessas horas que olhamos o céu e procuramos algo além da lua.

Seguindo..bjos

Bloguinho da Zizi disse...

Denise
Sinto-me tão pequenina nesse momento, mas sei que o meu amor pelos meus irmãos, de alguma maneira, vai até eles.
A intenção também é ação.
beijinhos

Confissões de uma borboleta disse...

Olá Denise...A tragédia no Japão parece atingir as pessoas de formas diferentes.Hora é uma humanidade latente, outra é um descaso...Mas a natureza pede atenção...até quando?