terça-feira, 16 de novembro de 2010

Pequenas lembranças.

Era somente uma rua de paralelepípedos molhados, eu parei a bicicleta e entrei, porém era tão importante aquele momento que virou uma cena de cinema na minha vida. Um tesouro nas minhas lembranças. A gente nunca sabe o tamanho da importância, assim como o relógio da praça que na minha infância eu achava que ele era muito mais alto do que é hoje. A vida e as situações sempre têm uma dimensão e uma cor do tamanho da nossa emoção. Ah, os mistérios de existir e o trilhar dos caminhos, sempre nos surpreendendo.

Denise Portes

10 comentários:

Néia (Dulci) disse...

Bom dia Denise! acordei com o barulho de uma chuvinha mansa, que por uns instantes me trouxe tantas lembranças e agora ligo o pc e vejo seu post, tudo a ver! De fato, qualquer coisa, por mínima que seja, irá nos tocar na proporção da nossa emoção.
Beijos

Teresa Cristina disse...

Oi Denise! Parece cena de cinema mesmo. Nossa que coinscidência eu postei algo também sobre essa sensação de infância. Bjusss

Regina Guedes disse...

É isso mesmo! Tudo muda de colorido dependendo do nosso estado de espírito!!!
Beijinhos

Mundo do Gê disse...

Ahhh! Denise pequenas lembranças são grandes momentos que guardamos na alma.
Fiquei muito grato por me emprestar sus palavras, logo elas estarão lá colorindo o meu mundinho...

Um abração!

Andressa Keka disse...

cena de cinema essa barulho da chuva,e a sensibilidade de perceber o belo num paralelepípedo molhado!
lindo!

Gaby Soncini disse...

Tão Lindo *.*

Chovendo aqui, este texto me veio com uma brisa enorme de emoção.

Grande Beijo.

Crônicas do Cotidiano disse...

Oi Denise,

Ahh guria... Você me fez recordar algumas cenas da vida. Hoje entendo que é a emoção que colori nossas paredes sabe! Um dia a casa tá cinza, mas em outro momento tá com um verde de esperança...
Parabéns pelo cenário de vida - e obrigado por permitir reviver os sets das minhas recordações!
Bjkss

Wanderley Elian Lima disse...

E são essas surpresas que fazem com que a nossa vida ganhe cor.
Bjux

Lily disse...

Bruxinha, querida!

Lembranças: cheiro de merendeira; cheiro da roupa de cama da casa da minha avó; sons que nem sei de onde vêm, mas vêm iguais no passado; um vento que bate diferente numa certa manhã... e a gente vai, inspirando com força, tragando o momento, eternizado.

Beijos!

'Lara Mello disse...

Sempre nos surpreendemos! Sempre..Bju