domingo, 7 de novembro de 2010

A Chegada...

Foi difícil viver alguns dias longe de Merlin, o meu laptop, ao mesmo tempo me libertei um pouco de tanto trabalho. Optei por não levá-lo. É que eu andava naquela hora que o vento muda e leva a esperança embora. Não sei por que a cabeça da gente escolhe pequenas coisas para nos fazer desmoronar. O fato é que eu precisava recarregar esperanças e a missão foi cumprida.
Búzios é uma cidade mágica, cercada de praias lindas e acolhedoras, a cidade estava vazia. Eu pude passear meu olhar entre os barcos, mergulhar nas águas frias do mar azul piscina, nadar entre os peixes e atravessar meus pensamentos cinzentos.
Depois desse mergulho de alegria, abraçada ao carinho da minha família, renovei forças.
No livro que anda em minha companhia encontrei a seguinte frase:
“O problema da felicidade é que ela é toda construída em cima de alguma coisa que os homens querem.”
Faixas brilhantes da luz do sol, vindo das clarabóias que vivem na minha mente, voltaram a iluminar tudo. Foi maravilhoso me reencontrar nestes cinco dias.

Denise Portes

7 comentários:

Pamela Araújo disse...

Ahh...estou precisando exatamente disto. Pena que estou tão longe do mar.
Um beijo

'Lara Mello disse...

Um dia eu que ireii..Bju!

Bloguinho da Zizi disse...

Denise
Fico feliz em saber que uma simples, mas sábia frase tenha te ajudado a recuperar a esperança.
Realmente temos essa capacidade de nos perder em coisas pequenas.
Soltar é a solução, pois assim a vida nos devolve ao caminho certo.
Bom retorno, e que com essa renovação, tua inspiração nos presenteie com palavras iluminadas.
Beijinhos

p.s. - vou levar a frase comigo pro Bloguinho, ok?

Bloguinho da Zizi disse...

Ooops.
Se vc me permitir, é claro.
E, em caso positivo, me passa o autor.
Gratidão
Beijinho

Helcio Maia disse...

O litoral de Búzios é todo recortado, assim como nossas vontades, desvarios, tudo isso que consideramos como o caminho que conduz à felicidade.
Nossos desejos são como as ondas do mar, fluxos e refluxos, absorvidas pela areia as sobras que não couberam nos corpos que se deitam ao mar.

Néia (Dulci) disse...

Denise minha querida pelo visto o passeio lhe fez muito bem, que bom! mas o fato é que eu já estava sentindo sua falta, quanto tempo!!!
"Merlin" é um tanto quanto original, autêntico e criativo, adorei o nome do seu "quase" inseparável amigo.
Beijos

Teresa Cristina disse...

Olá Denise, tem horas que tudo que precisamos é de um pouco de sossego, um encontro com a gente mesmo para atravessar esses pensamentos, que nos dão o sinal que é hora de parar. Linda e forte a frase desse livro, vc poderia compartilhar qual livro é? Beijosss