sexta-feira, 26 de novembro de 2010

Letras e expressões.

O vento soprou as páginas amareladas dos meus diários, escrevi vários na adolescência. Livros de poesias, contos, cadernos importantes, tanto papel e tantos versos. Bilhetes, cartas, e a minha primeira carta de amor. Tantos amigos que seguiram comigo e outros que partiram, nunca mais vi. Quanta história guardada pra hoje eu poder transformar em outras histórias. Eu sempre gostei de viver e de contar histórias. Se lá no passado eu não percebi que isso já acontecia, foi porque eu não prestei atenção. Agora, a sensação que tenho é que nunca parei de fazer isso.

Denise Portes

9 comentários:

Refúgio da Alma disse...

É maravilhoso relembrar tempos passados.

[Impressionante como a serenidade brotou em minha alma no momento em que li o que escreveu.]


Abraço.

LILIANE disse...

Eu também tinha este hábito de escrever as coisas
depois parei.
Acho que blogar é um incentivo para resgatar coisas muito importantes da nossa vida, né.
beijo carinhoso para você

C.E.P disse...

Acho que mesmo as pessoas que não tem frequencia em escrever, se sentem aliviados quando começa a expor sentimentos em palavras.

Te seguindo

Regina Guedes disse...

Sorte nossa que você continua a escrever!!!
Beijinhos

Macabea disse...

Escrever é terapia!

ƸӁƷBeautiful Butterfly WomanƸӁƷ disse...

Ah!!!!amiga lembrar de coisa boas e gostosas da vida... e vividas por nós é tudo de bom...amei...um fds.cheio de amor...bjus doces!!

Mundo do Gê disse...

Denise sabe, eu também escrevia não diários , mas um caderno de versos e pensamentos soltos, que eu não me atrevia à mostrar pra ninguém, daí um dia um amigo me roubou e leu, daí fiquei tão chateado, que fiz a burrada de queimar tudo, acho que me senti invadido...Passei muito tempo sem escrever nada...Até que voltei à ensaiar passos de dança feitos em palavras que expressam o meu sentir, no Mundo do Gê!
Denise, quando alguém chega ao nosso mundinho, tem apenas um compromisso o de sentir-se à vontade, se você se enrola com desafios, fique muito à vontade de não respondê-los...

Abração!
Gê!

Paula disse...

Oi Denise,

Que texto lindo! mto lindo; eu escrevia mais e lia mais do que lia hoje; acho que o encanto dormiu... ou eu perdi mesmo.

E tipo, tava lendo seus textos sobre o Rio de Janeiro.
Espero que vc e todos que vc conhece, principalmente os que moram em favela, estejam bem, saos e salvos.
A gente fica vendo tv aqui, abismado com a audacia dos traficantes e a gente fica com do das pessoas que tem que continuar saindo de casa pra sobreviver e se encontram em meio a uma guerra.
Estou rezando pra isso; e se Deus quiser, dessa vez a policia consegue reverter essa situacao e de um pouco mais de paz a todas as pessoas de bem que moram la.

Beijos

AC disse...

Denise,
Pelo que se vai lendo por aqui, a escrita está-lhe no sangue...

Beijo :)