segunda-feira, 8 de novembro de 2010

Dom


Não da para adiantar o curso do rio e nem para chorar lágrimas de diamante. Ontem, quando eu voltava de viagem, tinha uma lua dourada no céu, era o sorriso do gato de Alice que enfeitava a estrada escura.
Colhi pequenas alegrias no meu fim de semana e pensava no desacelerar dos corações urbanos. Como vou conseguir guardar um relâmpago dentro de uma garrafa? Não tenho esse dom, mas tenho outros ainda mais incríveis. A sensibilidade das emoções é um dom divino e esse eu fui enfeitiçada por ele.  As palavras se equilibram em uma fina teia de sensibilidade e deságuam em emoções, renovando meu olhar para o mundo todos os dias.

Denise Portes

6 comentários:

Débora disse...

quanta doçura e leveza em palavras!

lindo texto...
bom passar por aqui.

um beijo moça!

http://ascoresdela.blogspot.com

Wanderley Elian Lima disse...

Cada dia é um novo dia, e podemos escolher se ele vai ser colorido ou nublado, a opção é nossa.
Bjux

Julia Lages disse...

Que lindo, Denise! Sempre me encanto com seus textos! Foi ótimo passar por aqui de novo ^^

Beijinhos

Lily disse...

Estou por aí, bruxinha, por aqui, passeando em minha vassoura super.

O Dom. O dom é presente de Deus e a gente abarca-o, pois Ele sabe o que dá.

O dom de sentir é muito bom, mas creio que às vezes exagero.

Beijos!

P.S.: adorei a imagem!

Teresa Cristina disse...

Renovar o olhar todos os dias...vou trazer isso comigo...lindo!Beijos

Paula disse...

Que coisa linda Denise.
Parece que sempre que eu to triste ou coisa parecida e entro aqui, o texto me anima um pouco! parece feito pra mim.. ;]

Beijos e boa semana.