segunda-feira, 10 de janeiro de 2011

O dia nasce diferente, as esperanças também
 e tudo é novo de novo.
Em cada pôr- do- sol
e por cada nascer do dia,

Essa mutação e essa angústia do porvir.

É a história da humanidade,
E os sensíveis sentem intensamente.

Denise Portes

5 comentários:

AC disse...

E assim se renova o alento, se acalenta o sonho...

Beijo :)

'Lara Mello disse...

A única certeza que eu tenho.. Que apesar de tudo, amanhã é um novo dia! Sorte

Letícia Arruda disse...

Oiii linda, têm selinho pra vc no meu blog =D
Abração !!

Bloguinho da Zizi disse...

Denise
Cada foto já é uma poesia.
Mas você tocou em algo profundo:
a angústia do porvir.
Estou aqui sentindo.

Walkyria Rennó Suleiman, disse...

Ah, Denise, nem me fale. Cada dia, cada minuto, tudo novo....e às vezes, tão velho!