domingo, 16 de janeiro de 2011

As Borboletas Azuis


Foram as borboletas azuis que me ensinaram o valor da liberdade. Aquelas asas comprimidas e a forma tranquila como desenham seu caminho no ar. O movimento que mais parece um balé. Elas são as bailarinas da natureza. Na minha infância desejei ser uma borboleta azul. Muitas vezes, na hora de dormir, eu fechava os olhos e sonhava ser uma delas. Eu voava até o Rio de Janeiro, para morar perto do mar. Eu voei pra cá, há muitos anos, morei perto de uma mata que em determinada época do ano era visitada por borboletas azuis. Na minha vida poucas vezes consegui guardar a tranquilidade de me imaginar borboleta. Hoje eu voltei a sentir o desejo de ser uma borboleta azul, voei lá na minha infância e visitei os meus sonhos.


Denise Portes

7 comentários:

Adriana Alencar disse...

As borboletas são seres tão delicados não? Mas também são exemplos de força de vontade, pois poderiam viver para sempre na forma segura de lagarta e escolhem transformar-se, mesmo sabendo que serão frágeis e chamativas.
Beijo,
Adri

'Lara Mello disse...

Pretendo tatuar uma borboleta azul em mim.. Bju!

Segunda Pele disse...

Olá, obrigada pela visita! Voltarei aqui mais vezes também.

beijocas.

Néia Lambert disse...

Denise, aproveite muito bem as suas asas e voe alto e longe!

Um beijo, com carinho.
Néia

Confissões de uma borboleta disse...

As borboletas azuis sempre me encantaram. Não a toa, tatoei uma em minhas costas...hora ou outra me sinto uma borboleta, é realmente libertador.
Beijos

●๋• тнαi иαรciмєитσ disse...

E eu só queria ser livre e voar como elas - juro que nem precisava ser azul :p

*

G & J disse...

Denise, sem duvidas esse é o seu post que eu mais gosto!!! acho maravilhoso o jeito que voce transforma um inseto tao fragil, em algo tao grandioso. um beijo do pessoal da

acheiadecharme.blogspot.com