segunda-feira, 14 de novembro de 2011

Dia de Domingo

Na minha infância lá no interior, que orgulho eu tenho de escrever isso, os meus domingos eram banhados de uma rotina. De manhã íamos para igreja metodista com minha mãe, ela era professora da escola dominical. O almoço em família e o dia de domingo invadindo minha vida com toda a tranquilidade e marasmo. Os programas de TV eram sempre essas coisas estranhas . Como hoje tem o Faustão, os daquela época era o Chacrinha e Silvio Santos, o barulho da TV existia, mas também os banhos de piscina, um pequeno tanque no fundo da casa. Eu e meu irmão adorávamos e achávamos enorme nossa piscina. Lá reuníamos as outras crianças da rua. Nós tomávamos limonada acompanhada de grandes travessas de pipoca.  No final do dia íamos visitar meus avôs paternos e dormir cedo, pois a segunda feira nos aguardava e a escola era muito cedo. Hoje meus domingos são mais valorizados e aquele marasmo que me envolvia outrora já não passa mais por mim. Preciso dessa pausa para recomeçar e se tratando de uma cidade grande se você faz a contra mão, do que todos fazem, fica ainda melhor. Acordar cedo no Rio de Janeiro numa manhã de domingo é ainda melhor, pois as pessoas dormem tarde e acordam tarde.
A praia fica vazia até as dez da manhã, neste horário as pessoas começam a chegar. Antes disso somente os atletas, os mais velhos e as crianças ocupam as áreas de lazer. Quando consigo adoro sair esse horário, pois o dia fica comprido e adoramos passar o dia juntos aqui em casa. Um dia que desacelera e nós vamos reunindo forças e descansamos. Cada um de nós lê um pedaço do jornal, que nesse dia é mais comprido, a falta de trânsito e até uma boa sessão de cinema no fim do dia.
O dia de domingo tem gosto conhecido e calmo e como cantava Tim Maia: “Ver o sol amanhecer e ver a vida acontecer, como um dia de domingo.”
Denise Portes
*Esse texto faz parte do projeto "Dois Olhares" de Denise Portes e Néia Lambert http://www.eternosim.blogspot.com/*

4 comentários:

Néia Lambert disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Suzy Rhoden disse...

Denise, eu amo o 'dia de domingo'. É o mais especial de todos para mim e assim como você, em sua infância, ia para a igreja com a família, eu faço isso semanalmente com meu marido e meus filhos. Esse é o meu verdadeiro começo para a semana que inicia e faz toda a diferença. É no domingo que me fortaleço, me renovo. Por isso amo tanto o domingo, preciso dele e espero por ele ansiosamente. Assim como você, acordo sorrindo em dia de domingo!!!

Beijos!

Valéria disse...

Oi Denise!
Lindo e com certa dose de nostalgia seu texto!
o domingo tem mesmo este quê de especial, de reunião, tem cheirinho e sabor de família, de lar.
Beijinhos ema linda semana!

'Lara Mello disse...

Nossa, que lindo! ^^