quarta-feira, 13 de abril de 2011

Lembranças.

Você morava numa rua sem saída e era minha aquela bicicleta, naquela noite escura. Eu também era o escuro da noite.
Eu fiquei por lá te esperando, olhando pra sua janela. Sabia a hora que você apagava a luz da sala e podia ouvir seus passos dentro de casa. Mas isso era pouco, pois o meu coração guardou memórias de cada momento e neles eu continuava em seus braços e embalada no calor de seus abraços eu ainda sentia seu cheiro, quando a nossa música tocava naquele disco de vinil...
Somente para manter essas memórias eu sentava na calçada e aguardava à hora em que não tinha mais nenhuma luz no seu apartamento. A lua iluminava os paralelepípedos e as minhas melhores lembranças podiam ir dormir comigo.

Denise Portes

4 comentários:

Alê disse...

"Eu também era o escuro da noite"

Arrepiante.

Néia Lambert disse...

Lembrar momentos bons é revivê-los, sem dúvida!

Um beijo

Néia Lambert

Wanderley Elian Lima disse...

Olá Denise
Mesmo que o tempo passe, as boas lembranças permanecem.
Bjux

JGCosta disse...

Somente o amor nos inspira a seguir tão longe e tão profundamente!

Parabéns por tão bela inspiração!

Abraços renovados!