domingo, 1 de janeiro de 2012

O Novo

"Um caminho novo, uma escola nova, a folha em branco, um novo amigo, um trabalho. O país nunca antes visitado.
Uma vizinhança, uma casa nova, um brinquedo novo.
Se fosse um sabor o novo seria acre doce.
Se fosse um cheiro seria de âmbar.
Se fosse uma cor seria perturbadora, como o verde limão, que ofusca, mas prende o outro.
Se um som seria sussurro ao pé do ouvido.
O novo sorve, sorvem absorvem.
É disso que se fazem adulto.
Gente grande aprecia bem menos, incomoda o novo.
Sapato novo é bonito, mas se não for sobre medida, machuca o pé. Será que ficar velho é o que acontece, quando o desconforto com o novo, provoca bolhas em nosso espírito? "

4 comentários:

Solange Maia disse...

que venha o novo !
estou pronta.

beijo carinhoso e um 2012 de ternuras...

Luzia Trindade disse...

Um Feliz 2012 ora ti também, Denise.
Com muita paz, saúde, amor e poesia.
Deus te abençõe!!

Alê disse...

De,

Que esse novo seja, pelo menos, uma nova maneira de encarar a vida,


Que seu 2012 seja doce!

Ricardo Miñana disse...

Sus letras son excelentes Denise,
magnífico espacio el tuyo,
¡¡feliz año 2012!!,
si te gusta la poesía te invito a mis espacios.
un abrazo.