sexta-feira, 2 de dezembro de 2011

Os mistérios de cada um.

Eu não escrevo somente o que acontece comigo. Eu busco inspiração nas entrelinhas e nos lugares onde minha alma voa tranquila. Os diários sempre me confundiram a poesia, relatos do cotidiano não me pegam mais. Gosto de escrever da viagem do coração por caminhos tortuosos, agradáveis e sensíveis.
Sigo cantando a bagunça que acontece em mim e fiquei mais feliz de saber que essa “bagunça” acontece com muita gente. Viver é esse vai e vem do coração, essa exclamação, essa interrogação, uma constante descoberta no soprar do vento que sacode o nosso sentir. Por tanto amor eu nasci, vivo na música constante desse amor. É por amor que  escrevo, por ele vivo e nele me movo.
É somente sobre isso que sei falar. Cada vez que me exponho em versos e palavras, eu me encontro comigo. Neste lugar tudo dói tudo grita de felicidade. É um sentir tão profundo e real que eu me revelo. Cada um tem seus mistérios. Nesse abrir de cortinas, nesse encontro comigo percebo que ser verdadeiro muda a vida.

Denise Portes

5 comentários:

Valéria disse...

Oi Denise!
É verdade!Cada vez nos aprimoramos nas descobertas que fazemos ao ler e reler a vida que construimos através das palavras. Linda reflexão!
Beijinhos!

remall disse...

escrever é assim mesmo.
sentimentos diversos, muitas vezes nossos reais momentos, outras vezes
apenas algum momento.
mas no escrever , esvaziamos o coração, damos asas a alma, engradecemos, crescemos e acabamos por descobrir que transmitir tanto sentimento não é previlégio só nosso.

Bom final de semana feliz, feliz.

Gaby Soncini disse...

É por amor que escrevo, por ele vivo e nele me movo.
É somente sobre isso que sei falar.

Nem preciso dizer mais.
Você é linda Denise!

Beijos!

Maitê disse...

Eu ando com MUITA saudade de você.
Beijos
Maitê

Alê disse...

Corações sensíveis como o seu, sempre trazem pras linhas, experiências de outrens,


Bjkas Dê