segunda-feira, 2 de maio de 2011

A adolescente que sou...

Eu aprendi que quando a gente se desconstrói pro outro, quando a gente se rasga e conta que o nosso medo é do tamanho do dele, ainda que diferente... Tudo fica bem mais fácil.  É que quando a gente sente medo é só dar as mãos e acreditar que vai passar, sempre passa.
Denise Portes

9 comentários:

Nara disse...

Que texto mais singelo e verdadeiro... Acredito que os maiores desafios são nossos medos mais íntimos, sempre são eles que querem nos bloquear a primeira batalha para a superação são com eles... Parabéns pelo belo texto..

Abraço,
Nara Aragão

Bloguinho da Zizi disse...

É que quando a gente, mesmo no medo, dá as mãos, nossas asas (então embutidas e desconhecidas) abrem-se e juntos nos tornamos anjos.

Confissões de uma borboleta disse...

Bom dia Denise...
Da adolescencia sinto falta de muitas coisas, principalmente da intensidade...Viva. Beijos

RosaMaria disse...

Saudades da adolescencia, da falta de juizo, de responsabilidade...

Tempos bons...

Beijos amiga, ótima semana

Néia Lambert disse...

Denise, de mãos dadas tudo fica mais fácil, leve, seguro!

Um beijo, com carinho.

Néia

Lu Olhosde Mar disse...

seus posts me lembram de musicas.... ' E quando eu estiver triste
Simplesmente me abrace
Quando eu estiver louco
Subitamente se afaste
Quando eu estiver fogo
Suavemente se encaixe

E quando eu estiver triste
Simplesmente me abrace
E quando eu estiver louco
Subitamente se afaste
E quando eu estiver bobo
Sutilmente disfarce
Mas quando eu estiver morto
Suplico que não me mate, não
Dentro de ti, dentro de ti'

Nando Reis (Skank q gravou)

Mi Satake disse...

TEm horas q da um medinho das dificuldades...
Mas elas passam. E se aproveitarmos, ainda a prendemos.
Bjs

Wanderley Elian Lima disse...

Nada como andar lado a lado.
Bjux

@monnielobo disse...

ahh, postei essa sua frase no meu tumblr :)
http://letmego-monnie.tumblr.com/
beijoo ;*