quarta-feira, 22 de agosto de 2012

Desculpa.

Fui eu que nada entendi e ficou aquela areia comprida, que desaguava no mar sem fim de sentimentos indefinidos.

Denise Portes

3 comentários:

Helcio Maia disse...

Viagem? Miragem?
Seja como for, a areia comprida, que parece vir de dentro da gente e estirar-se até além do fim.

Mari Rehermann disse...

Lindo...eterno...sem fim...


Tenha um dia iluminado!!
Beijinhos!!♥

Suzy Rhoden disse...

Denise,

Gosto desse seu jeito de "pensar alto" e colocar um milhão de interpretações em nossas mentes... Acho que já vivi situações assim, que deixaram aquela areia comprida desaguando no "mar sem fim de sentimentos indefinidos"... Perfeita analogia!

Beijos, querida Denise.