quarta-feira, 28 de novembro de 2012

Voando pela vida.

Muitas são as pessoas que falam desse meu lado romântico e sonhador, meus amigos inclusive, mas acreditem não sou assim somente por opção sou assim de coração. Sempre fui, pode ser que esteja escrito nos astros, nos búzios no meu signo de aquário ou mesmo nessa marca de família. Minha mãe é assim, um pouco mais realista eu diria, mas é uma artista completa, professora de piano e pintura, costureira, eu passei a vida a ouvindo cantar. Na casa dos meus pais se ouve música, tem telas, tintas e quadros espalhados por todos os cômodos. Meu pai é poeta e adora ler, grifa os livros e me mostra textos que tocam o coração dele. Acredito que acima de tudo os dois são e me ensinaram a ser admiradora dos seres humanos. Eles contam casos e destacam detalhes completamente sensíveis ao olhar de quem enxerga com a alma. Então foi desse material humano que fui feita e tenho muito orgulho disso. Sofro também é claro, tem momentos que me deixam dilacerada, principalmente quando essa sensibilidade transborda e me flagro chorando em situações inusitadas. Outro dia, eu andava sozinha por uma estrada de um sítio de uma amiga na serra de Petrópolis e do meio da mata saíram várias borboletas, eu amo borboletas, as azuis então são as minhas preferidas. Fiquei acompanhando o movimento delas colorindo a mata e voando tranquilamente por entre as árvores. Voavam em câmera lenta, depois mais rápida, descendo e subindo e por alguns minutos eu me senti uma borboleta, era como se eu fizesse parte da mata cheia de seus mistérios e de pequenos seres a passar e a me ver passar. Isso é o quero da vida, poder passar por ela sentindo o cheiro da mata, o perfume das flores, o voo das borboletas e o coração das pessoas.

Denise Portes

3 comentários:

Bloguinho da Zizi disse...

Denise
Não segurei as lágrimas.
Senti tua casa e tua família. Senti as borboletas dançando no ar. Senti teu coração pulsando mais forte e um grande sentimento de amor transbordando do teu coração. Sei que é tão forte que não há palavra que defina o tamanho, a cor e a intensidade desse amor pela vida. São sentimentos únicos!
E esse teu momento como borboleta foi simplesmente a tua integração com o TODO.
Neste momento só posso te reverenciar.

Suzy Rhoden disse...

Que bela descrição de família! Fiquei a imaginar seu "berço de ouro", pois poderia você ter nascido em local mais abençoado?! Filha de pais que valorizam aquilo que vai além do que os olhos podem ver... Imagino uma infância deliciosa, ao som do piano, brincando de esconde-esconde por entre as telas espalhadas pela casa... Não é de espantar que você se sinta como uma borboleta, leve e feliz a voar por este mundo encantado!

Grande beijo, este post está lindo e pleno de sensibilidade.

Liliam Virtudes disse...

É muito bom poder compartilhar de sentimentos que as vezes pensamos que só pertencem a nós, e de repente encontramos num cantinho alguém que só conhecemos através de palavras, mas palavras que mostram tanto a essência. Grande dádiva a matéria de que foi feita, engrandece a alma sem dúvida. Obrigada por nos brindar com tanto amor! Um abraço.