quinta-feira, 7 de novembro de 2013

A escolha do amor.

Nós não escolhemos os nossos amores, amamos e pronto. Quanto mais nós entendemos que o amor é nosso e que o outro é apenas o ser amado, mais fácil fica. A gente se encanta pelas projeções, mas cobramos coisas que muitas vezes o outro não tem para nos dar. Somos vitimas de nossas expectativas. O que me intriga é que nos encantamos por algumas pessoas como elas são, porém a intimidade gera desejos que o ser amado se transforme no que nós gostaríamos que ele fosse. Eu tenho um amor maior, ainda assim eu fechei pra balanço, dei uma morrida. Vai que acordo resolvida e que desfaço o contra feito, este defeito de amar demais.

Denise Portes

Um comentário:

Angélica Lins ツ disse...

Denise querida, passei tanto tempo afastada dos blogs, mas ao voltar o teu foi o primeiro que li. Saudades daqui, de ti.