sábado, 1 de setembro de 2012

A música do caminho.

Vagando em versos descrevo sentimentos, algumas vezes imaginários. O amor me ensina aonde chegar, mas nunca transforma sem dor, nem mesmo o meu imaginário. Sinto o vazio na ausência de afeto. Nas lendas do caminho vou transformando esse buraco sombrio em contos encantados para abrigar meu coração. Ai como corroí a dor da solidão de não saber aonde colocar o desejo. O lume das estrelas me consola, pois tudo que preciso está em mim, nesses lugares por onde o sentimento faz pouso eu sigo. Pra renovar meu ser me embriago de palavras sem desistir e sem deixar de acreditar que bem ali na esquina não existe nada além de uma ilusão, pois está tudo dentro dos meus olhos e perto do meu coração. Basta transformar a música em flores que tudo vira poesia, assim a luz do dia.

Denise Portes

2 comentários:

Rita Pacheco disse...

E é na esquina sem querer, que podemos topra com o amor, quem sabe, hein?
Adoro seus poemas!
bjs
RITA

Néia Lambert disse...

Denise, transformar os vazios em contos, que jeito bom de driblar a tristeza!

Um beijo

Néia Lambert