terça-feira, 17 de abril de 2012

Bem me quer mal me quer.

Entre tantas margaridas, algumas são as que permeiam nossas vidas. O eterno dilema do amor é o porque esbarramos e amamos algumas pessoas. Quantas vezes amamos sem ser amados? Há alguns anos eu resolvi esse problema eterno e fiz cartilha para o amor que eu topo viver. Se eu amo de um jeito que não sou amada, não é que exista algo errado, basta afinar o instrumento e manter o amor ao lado. Eu acredito que se é amor, nada existe de errado, basta transformar o amor em algo que completa os dois. Não é fácil, mas se é amor tem que ficar, nem que seja para transformar. Eu acho que a mágica está em melhorar a qualidade do amor.

Denise Portes

8 comentários:

Nana Andrade disse...

Quando o amor é amado, é isso que acontece mesmo..lindo texto Denise

Nana

Afetos e Ofertas

Bloguinho da Zizi disse...

Denise
O Amor transforma com certeza.
Principalmente aquele que ama, pois o eleva acima de qualquer coisa em contrário.
Nos manter nessa pureza de sentimento é que é. Há que ter serenidade, um fluir, um deixar ir, sem perder a pureza do sentimento, assim como essas margaridas, em paz.

Angélica Lins disse...

Que a poesia e o amor sejam margaridas em teus lábios.

Cheiro

Rick disse...

Por que as vezes o amor mora em um coração só. Sendo que o certo é morar em dois. Mas faz parte né, a gente leva... A gente pelo menos tenta melhorar esse negocio de amor.
Bjws, até logo.


Tiver um tempo:
semguarda-chuvas.blogspot.com

Néia Lambert disse...

Empresta-me a sua cartilha? rsrs.

Um beijo.

Néia Lambert

Gaby Soncini disse...

Concordo com você Denise *.*

Lindo, e tão encantadoras margaridas!

Beijos!

Leo disse...

Quando existe retorno, o amor cresce e cria asas.Do contrário, vai definhando, até ser outra coisa, que não amor.

Beijos Denise!!

Suely Rezende - Ministério HD disse...

Olá Denise,
Boa noite

Seu blog é recheado de lindos poemas.

Parabéns

Já somos seguidores,

Abraços
Suely
Ministério Herdeiros de Deus

obs.: Sou sobrinha da Neia Lambert