terça-feira, 28 de junho de 2011

Será?

Um romance para dar certo precisa ser acrescido de interlúdios. Abrir as janelas e as portas da mente para novos episódios de amor. O amor sobrevive em várias condições, mas ele VIVE mesmo nas agonias amorosas. Pra que tapar buracos se justamente dos buracos, das faltas, das imperfeições, dos desencontros, dos desacertos dos DESEJOS INSATISFEITOS nacem novos sonhos e paixões? Às vezes a gente tem que dar um nó no lenço para lembrar que o amor não é esse negocinho calmo, tranquilo, bonitinho, coisa e tal, e sim, um sentimento vigoroso, forte, que quer, senão exige, uma bocado de loucuras para manter o vigor. E SINTONIA, sincronicidade, tempos similares, sorte de provocar intervalos curiosamente no tempo certo um do outro, para ver o amor crescer feito ondas e em ondas renovar-se num prazer de ser mar que nunca acaba.
O Amor não sabe ficar parado e deseja um céu inteiro para chamar de seu. Amor não é pra amadores.
...
[Eu falo de amor só porque eu gosto muito de falar de amor!]

Be Lins

2 comentários:

Andressa disse...

Nossa isso foi profundo

Nana Andrade disse...

Nossa DEnise!!
Vc foi muito forte nisso, muito mesmo.
Mas muito sábia no que escreveu.

Que DEus, fonte de todo amor, nos ensina a amar sempre e cada vez mais, e de todas as formas.
Beijos