sexta-feira, 3 de junho de 2011

É de manhã...

Das lembranças da minha infância existe uma muito especial.
Os passeios que eu fazia com meu pai na fazenda da Tia Nazinha. Essa era uma Tia querida, irmã da minha avó paterna.
Ela era uma mulher que gostava de morar na roça, cabeça branquinha, sorriso largo e com carinha de vovozinha.
Sua fazenda era linda, bem cuidada, cercada de morros, ela morava dentro de um vale, onde a casa ficava entre as montanhas. Cheia de cachoeiras e flores, o cheiro e a luz da manhã se misturavam numa sintonia como se fosse uma pintura. Além de tudo, ela cozinha como ninguém. Como chegávamos lá muito cedo ela preparava um café da manhã, parecia um sonho. Na mesa comprida de madeira, entre muitas frutas, pães de queijo quentinho e queijo minas, ela preparava o centro da mesa para receber o bolo xadrez. Enquanto o bolo assava no forno o cheiro do café, passado em um grande coador de pano se espalhava pela cozinha. E eu me sentava à mesa esperando a primeira fatia do bolo de cobertura de chocolate e todo quadriculado por dentro. Tia Nazinha, preparava meu café com leite numa xícara rara de porcelana japonesa que eu morria de medo de quebrar, pois ela contava como a mãe dela trouxe aquela relíquia da França. Ela cortava uma enorme fatia de bolo e me servia. Meu pai saboreava sorrindo sem desgrudar os olhos de mim. Ele sabia o quanto eu gostava daquele bolo.
Voltávamos para casa feliz. O fusca azul do meu pai levantava uma poeira amarela, entre as montanhas, enquanto eu equilibrava um enorme pedaço de bolo que eu levava pra minha mãe. Esse cheiro da manhã ficou guardado em mim para sempre.

Denise Portes

*Esse texto faz parte do projeto "Dois Olhares" de Denise Portes e Néia Lambert http://eternosim.blogspot.com/ *

12 comentários:

Bloguinho da Zizi disse...

Humm....
Nas lembranças do outro eu viajo e me vejo.
Tomei café, comi bolo, cuidei da xícara, vi meu pai me olhando, senti o cheiro das flores e ouvi ao longe a queda das cachoeiras.
Saudade!

'Lara Mello disse...

A nostalgia é uma das coisas mais gostosas desse mundo! Louca para saber mais sobre esses projetos! Torço por vocÊ! Bju

Angélica Lins disse...

Tenho tantos cheiros da infância registrados em mim...

Bonito texto!
Beijo

Néia Lambert disse...

Denise, é numa manhã como essa, descrita tão lindamente, que fica guardada para sempre os bons momentos da vida.

Um beijo, com carinho.

Néia Lambert

Marli Borges disse...

Bom dia Denise!

Vim correndo lá da Neia. Um copo dágua, please! Rsrsrs.

Ah, as recordações... É isso amiga, a vida também é feita de recordações. Parabéns pelo texto.
Bjssssss

Lília disse...

Eu escrevi essa semana sobre algumas coisas da minha infância, e ter esse momento nostalgico é gostoso demais!

Lúcia Soares disse...

Denise, vim através do blog da Neia.
Não entendia o aviso no final dos posts, sobre o projeto entre vocês. Só hoje pude vir aqui e entendi. Vocês combinam o tema sobre o qual vão postar, não é? Uma linda ideia!
Do seu perfil tirei a frase:

"Adoro livrarias, cinema, sorvete e pipoca." Eu também. Com a ressalva: gosto de filmes, pois ir em salas de cinema não gosto mais.
Bom vir aqui!

Wanderley Elian Lima disse...

Olá Denise
Pude até visualizar a cena. Adoro lugares bucólicos assim, e esse café, até senti o cheiro.
Bjux

Lúcia Soares disse...

Ah, acabei não falando do post. Uma delícia de recordação.
Bom fim se semana!

Grasi disse...

Denise... que lembranças boas... uma delícia ler isso, foi como se eu mesma vivenciasse tudo que escrevestes... fiquei aqui imaginando cada detalhe... um sonho!
Bjão e um fds super iluminado :)

♪ Sil disse...

Denise,

Lembranças...meu Deus, como é bom tê-las guardadas no coração eternamente.
Me transportei, juro.

De emocionar..

Um beijo!

Sólito disse...

Deliciosas lembranças !!!!