quarta-feira, 24 de agosto de 2016

Escrever.

Quando não existia a internet, eu escrevia poemas, contos, histórias em cadernos, tudo a mão com uma letra sempre diferente da minha, devido à rapidez do pensamento. 
Os poemas ficavam ali. Vez ou outra, era preciso reescrever, tinha o processo de ler, reler, cortar, arrumar e depois passar a limpo com letra bonitinha em outro caderno. Até hoje o caderno me persegue, ainda tenho vários e vou inventando frases, anotando versos e depois... Ah depois eu guardo e lá na frente percebo que quando a gente nasce com esse “defeito de fábrica” só mesmo escrevendo para reorganizar sentimentos, seja ele de amor, dor ou alegria.


Denise Portes

2 comentários:

ivone aires disse...

Eu fico na torcida p q tdos sejam postados, teus pensamentos/sentimentos se fundem muitas vezes com os meus, sua Fã, Luna! ;)

Denise Portes disse...

Grata pelo carinho Luna, muito feliz com seu carinho.

Bjos

Denise