quinta-feira, 11 de agosto de 2011

Roda Gigante

Num movimento interno,
Como em uma roda gigante encantada,
Transparece o meu movimento,
O rumo, a visão.
Eu canto em versos o céu cor de rosa e a lua prata.
Dentro de mim tudo se modifica e lá no alto num sobressalto,
Eu revelo meu querer, num momento de pureza,
Pode ser doce viver.

Denise Portes

8 comentários:

Bloguinho da Zizi disse...

Através da tua visão cor de rosa
vejo um mundo encantado,
onde viver pode ser possível.

Néia Lambert disse...

Denise, você nos presenteia ao cantar em versos tudo o que passa por dentro de ti.

Um beijo e um lindo dia para você.

Néia Lambert

Menina no Sotão disse...

Claro que pode ser doce viver, depende apenas dos nossos movimentos, não é mesmo? rs

bacio

Maíra Cintra disse...

Olá Denise!
Encontrei seu blog e me encantei com ele...
Você escreve maravilhosamente bem!
Convido-te a fazer uma visita ao meu http://mairacintra.blogspot.com/
Beijos

Elaine Coelho disse...

Suas palavras simplesmente me encantam...

Beijos

Valéria disse...

Oi Denise!

Ver a vida e traduzi-la em poesia é transformador! Você é uma felizarda!

Beijos!

Mi Satake disse...

Q lindo, De!

E essa analogia da vida, do ser com a Roda gigante?
Perfeita!

Um beijão

Mi

Juliana disse...

adorei teu blog!
estou te seguindo.
me segue tb se vc gostar do meu

http://sucumbindoaodestino.blogspot.com/

beijão