segunda-feira, 14 de julho de 2014

É por ai...

Deixei de ser uma pessoa assustada e defendida, para aprender
que não se morre de intensidade.Morre-se, ao contrário, pelo embrutecimento.


Maitê Proença

2 comentários:

Alex Ramalho disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Alex Ramalho disse...

Continue escrevendo, pois as palavras dançam em sua mente, assim como as árvores balançam ao som do vento...