domingo, 29 de julho de 2012

Vida que venta ao sabor do vento.

Feito a pipa colorida que corta o céu, eu me sinto livre e voo no vento. É para o céu que confesso meus sentimentos, busco palavras, misturo as tintas e nelas eu perco meus pensamentos. Dias vão e vem, a única certeza que tenho é que é preciso fazer com que a vida valha a pena.

Denise Portes

3 comentários:

Rita Pacheco disse...

Que possa sempre ter uma vida cheia de cores para poder colocá-las em suas palavras que sempre são tão especiais.
Vc é Sempre bem vinda a meu blog , agradeço sua opinião!
Bjs
RITA

Hélio Netho disse...

muito belo e sensível >>

ૐ 'Priscylα disse...

Essa certeza é a única que importa! Beijos Denise.